4o Dia

4o Dia : Mar del Plata -> Viedma
09 de Maio de 2008

O café da manhã no hotel “Punta Del Este” em Mar del Plata estava muito bom (isso mesmo, o Hotel tem o mesmo nome da cidade Punta Del Este no Uruguai :-) ). Puxa, como esse hotel é legalzinho. Dormi muito bem à noite, acordando somente as 7:30hs. Meu objetivo inicial era ir até Bahia Blanca, mas conversando com o gerente do hotel, ele me indicou ‘esticar’ mais um pouco e ir até Viedma.

Nada de muito interessante no caminho. Passei e entrei em “Três Arroyos” para conhecer a cidade… caramba, que cidade ‘plana’. Eu nunca tinha visto uma cidade plana desse jeito. No início da avenida você olhava e não via o fim dela. Bem interessante.

Como toda cidada argentina (que eu visitei), é uma cidade antiga, com construções bem legais. Parei num posto para abastecer e resolvi fazer um lanche ali mesmo. Também aproveitei para dar uma ‘esguichada’ na Carnival pois estava bem empoeirada.

O pessoal do posto foi muito gentil, me atenderam super-bem, fizeram perguntas e coisas assim. Na verdade onde paro o pessoal fica olhando, também, com um ‘carrinho’ desses e do Brasil, só pode despertar curiosidade mesmo.

De Três Arroyos rumei para Bahia Blanca. No caminho mais ‘protestos’ dos agricultores – acho que já passei por uns 10 até agora. Mas a organização deles é nota 10 :-) Dessa vez a estrada estava fechada, porém uma mulher ia de carro em carro dizendo “Em 5 minutos iremos abrir” e agradecia pela colaboração… sério, tenho isso filmado. Ela ia andando e passava de carro em carro; e realmente não deu 5 minutos e eles abriram a estrada.

Sabe que a Argentina está mudando meus conceitos ? Puxa, tem tanta coisa que eles fazem que o Brasil podia ‘copiar’. Mas muita coisa mesmo, nas estradas, nas cidades, na segurança, na educação. Fui muito bem tratado por todos até aqui – tudo bem, é o 4o dia, mas acho que vai ser assim até o final. E como acabou a polícia corrupta, você anda tranquilo, sem stress.

Bahia Blanca é uma cidade grande, relativamente bonita, mas me parece que não é uma cidade turística – assim como Pato Branco, minha cidade, também não é uma cidade turística :-)

Em Bahia Blanca passei pela KIA… ia parar para ver se a Carnival daqui é igual a minha, mas deixei para a volta… porém a volta era por outro caminho :-(

Novamente a polícia foi muito gentil… o policiamento na Argentina está muito bom, tem polícia por todo o lado e isso me dá segurança.

Uma coisa que me chamou a atenção desde o começo e eu fiquei observando : aqui as ‘rotondas’ (rotatórias) são ‘ao contrário’ do Brasil. Explico : no Brasil, quem está na rotatória tem a preferência, correto ? Aqui não, quem está na rotatória tem que ‘ceder el paso’ ou dar a preferência. Isso serve de alerta pois levei um susto em Resistência e depois de lá comecei a me cuidar.

Cheguei em Viedma as 17:30hs. Ë uma cidade na beira de um rio – Rio Negro – e os Argentinos aproveitam bem as margens dos rios por aqui, tudo com calçadão, bancos, passeios, etc. Viedma é a capital da província de Rio Negro, e o próprio rio faz a divisa entre “Carmen de Patagones” com “Viedma”.

Cidade como as outras, porém me parece ser mais nova que as anteriores. Achei um hotel muito bom, acho que o melhor que fiquei até agora. Móveis novos, wi-fi rápida, banheiro bonito, mesinha com cadeira – isso é muito importante para escrever os posts no meu note :-)

Sai para jantar no restaurante “Capriasca”. Fantástico !!! Comi um “Picada Patagônica”, que é basicamente uma ‘tábua’ com queijo, azeitonas, salame, salmão defumado e tipo uma ‘copa’. Muito bom o restaurante. Recomendo !

Ah, comprei um “Guia Patagônico 2008″, com dicas de todos os locais turísticos da Patagônia. Lugares para se visitar, para comer, hotéis, história das cidades, etc. Acho que minha viagem vai se estender um pouco mais :-)

Detalhe que eu não sabia : o povo argentino janta tarde. Cheguei no restaurante as 20:00hs e estavam apenas começando a arrumar as coisas. Em Resistência eu havia descido para jantar as 19:30hs e o rapaz do hotel falou “Mui temprano” ou seja, muito cedo para jantar, mas em Resistência eu havia apenas feito um lanche.

Em Mar del Plata algo semelhante aconteceu. Saí para jantar numa “Tratoria” muito bonita, porém cheguei lá as 20:00hs e a atendente me falou que começariam a servir apenas ali pelas 20:30-20:45hs. Hoje cheguei a conclusão que, pelo comércio sempre trabalhar até as 20:30-21:00hs, é normal o povo jantar mais tarde (pelo menos nessas cidades que eu passei).

Retornei ao hotel e escrevo esse post enquanto as lembranças estão fresquinhas.

Espero que o café deles seja no mesmo padrão. Amanhã vou até Puerto Madryn. Lá, pelo que pesquisei, tem bastante coisa para se fazer e devo ficar 2 dias por lá (se bem que eu mudo de idéia muito fácil hehehehe)

Por hoje é só. Amanhã conto como foi o café da manhã e minha chegada a Puerto Madryn.

Fotos :

Clique aqui para ver as fotos desse dia.

Video(s) :
Parte 1 :

Parte 2 :

Postado por guiadevoo

Nenhum Comentário »

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário